quarta-feira, 14 de março de 2018

Resenha de A geografia de nós dois da Jennifer E. Smith








A geografia de nós dois — Jennifer E. Smith, 272 páginas

Editora Galera Record — Opinião 5





Olá, pessoas normais, estranhas e não tão estranhas assim.


Aqui estamos em mais uma resenha! Hoje eu vim resenhar um livro que li em fevereiro que me deixou totalmente fora dos controles de minhas emoções. Esse livro é "A geografia de nós dois" da Jennifer E. Smith, já é o segundo livro da autora que embarco na leitura, o primeiro foi "A probabilidade estatística do amor à primeira vista" que você pode conferir a resenha clicando aqui.


Dessa vez vamos acompanhar a história de Lucy e Owen, mas nao esperem uma história de romance, de pura paixão ou coisa do tipo. O livro conta sobre a vida e viagens intermináveis pelos sentimentos e pelo mundo em si. Lucy e Owen, de 16 e 17 anos respectivamente, se conhecem dentro do elevador, no meio maior blecaute de New York. Pendurados por um fio dentro de uma caixa de ferro, sem ter para onde fugir, sem maiores pretensões, eles terminam por engajar em uma conversa sincera.





Ao falarem sobre amenidades parece que estão revelando mais do que deveriam, sobre seus sentimentos, seja tristes ou felizes. Ao serem liberados do elevador, ainda com a escuridão dominando toda a cidade, eles terão duas opções: cada um seguir seu caminho, para casa ou seja lá onde, ou continuarem juntos e desfrutarem um pouco mais da presença um do outro, quase que esquecendo da vida lá fora, como se fosse apenas os dois em seu mundo repleto de sonhos. A escolha final é continuarem juntos até, pelo menos, o final da noite.


Os dois jovens parecem conhecer muito bem, ao mesmo tempo que falta tanto ainda para chegarem a esse estado. Owen, com os problemas de família envolvendo o falecimento de um dos membros e tudo que ocasiona essa perda, a tristeza, a luta para se manter vivo e andando para o futuro e Lucy, também com seus problemas com a família, mas em um formato diferente que envolve a distância física que seus pais tomaram dela e os sentimentos jogados de lado.





Lucy e Owen após a noite inesquecível do blecaute terminam por se separarem, ela indo para outro continente e ele viajando por todos os estados de seu país.


O único laço entre eles são os inesquecíveis cartões postais que em outrora eles mesmo caçoaram do quão desnecessário era um, principalmente os com as palavras "queria que você estivesse aqui". Mas, percebemos que a distância entre eles apenas reafirma o quanto cada um aproveitou daquela pequena noite e o quanto eles tinham que se resolverem, tratarem dos próprios sentimentos e dúvidas, das batalhas da vida e das dificuldades a eles impostas.



"A relação deles tinha sido construída em território neutro e geografia imparcial (...)"

A narrativa em terceira pessoa, concentrado nesse dois jovens, garante um maior desdobramentos de todos os fatos e dos personagens ao redor, nos fazendo entender muito melhor o lado de cada um. O livro não traz como principal o romance dos dois jovens, é claro que é apresentado de modo bonito, delicado e completamente natural, mais ainda por eles não ficarem felizes logo de cara e sim ser gradativamente durante o enredo.





A cada viagem que um deles realiza parece libertar algo de ruim que eles carregavam dentro de si, os fazendo enxergar o quanto querem contar um para o outro como se sentem e como gostariam realmente que as palavras escritas no cartão postal virassem realidade. 


Eu fiquei tensa quase que o livro inteiro, mesmo a narrativa sendo maravilhosa, os fatos se desenrolando e tudo mais, a leitura é instigante e você não quer soltar o livro até terminar. Mas, também, te deixa nervosa, sem saber realmente o que vai acontecer com os personagens, quais decisões vão tomar e como eles vão amadurecendo mais e mais.




"Na escola, Lucy estava sentada em silêncio na carteira, voltada em direção ao oeste.

(...)



Entre uma aula e outra, Owen parou por um instante com os pés apontados para o leste"

É por isso mesmo que preciso indicar esse livro para a leitura, não tem como um livro que te deixa nervosa, com o coração aos pulos e, de modo tão simples, te surpreender, deixar de ser lido. Eu recomendo muito para todos os amantes de viagens e romances, esse livro é completamente sensacional, ele representa a geografia de dois jovens aventureiros!


Espero que tenham gostado da resenha, estou louca para ler mais livros dessa mesma autora. E vocês, já leram os livros delas? Se já, quais e me indiquem, ou algum que vocês achem que eu iria curtir com a mesma temática de alto descoberta. 


Torcendo para terem amado a resenha e correrem para esse livro, um beijo e até....



O livro pode ser adquirido em:




0 comentários:

Postar um comentário